Shop Mobile More Submit  Join Login
About Varied / Hobbyist GabrielMale/Brazil Recent Activity
Deviant for 10 Years
Needs Premium Membership
Statistics 692 Deviations 6,179 Comments 53,631 Pageviews

Newest Deviations

NEW STUFF COMES HERE!
The rest is organized in the folders ^^

Random Favourites

I fave too much XD

Friends

Watchers

Activity


Mature Content


or, enter your birth date.


Month

Day

Year*
Please enter a valid date format (mm-dd-yyyy)
Please confirm you have reviewed DeviantArt's Terms of Service below.
* We do not retain your date-of-birth information.
Intelligence has nothing to do with it

Like waking up
Orange sun rising
Very nice smell
Enter the tub

Tub full with warm water
Oh rubber ducky

Bubbles of soap
Energy recharging

How good it feels
Only me here
Rubbing my body
Non-stop to the top
You in my mind
Happy morning bath
Ok, call me a perv, but those are some great mornings ^^
Loading...

Mature Content


or, enter your birth date.


Month

Day

Year*
Please enter a valid date format (mm-dd-yyyy)
Please confirm you have reviewed DeviantArt's Terms of Service below.
* We do not retain your date-of-birth information.
Cap 14
Vingança pessoal? Não... é birra mesmo.


Aquela manha não começou bem... e pra Mia... Não começou, nada bem. Nada de abraços longos nada de beijos........ A eu não falei né? Mia ficou sabendo sobre o certo... ãaaaa... mmm... Romance entre os dois.
Pai e filho naquele tipo de carinho não pode dar certo. “Mas porque eu meteria nessa estória?” Pensamento freqüente na cabeça dele. Edu não estava tocando seu filho sexualmente e Ju parecia tão feliz...
Como Mia ficou sabendo? Bem, é fácil perceber certos abraços quando eles demoram 5 a 10 minutos. É fácil perceber que o jeito que os dois se sentam no sofá, não é o jeito mais comum...  Isso e a confissão de Ju quando tio Mia voltou alguns minutos mais cedo pra casa e conversou serio com ele.

E pelo jeito os dois namoradinhos estavam tendo uma crise de casal.

Naquela manha a Mueru Tur parecia calma, um monte de problemas, um monte de turistas chateados com qualquer coisa, bobeiras do dia-a-dia.... Uma das meninas, que eu não sei o nome, comentava algo com Mia e logo perguntou sobre Ju.
-Y como esta el tiempo em la casa de tu hermano.
-Acredite, já esteve melhor – Ele sorriu e voltou ao computador.
Um grupo de estudantes de uma universidade no Japão mandara um Email pedindo as tarifas e tudo mais. O engraçado era a maneira com que o Email estava editado. Totalmente fora dos padrões comuns que a maioria das Universidades mandavam. Mia entrou em contato com o representante deles. Ficou sabendo logo que não era a universidade a fazer a viagem e sim os próprios estudantes.
Bem isso era algo novo naquele momento. A Mueru atendera varias empresas e tudo mais mas nunca um grupo totalmente independente.... Ta teve aquela vez que o kashima veio mas... essa não conta.
“Cara, essa globalização... essa modernidade...” ele pensava vendo a maneira com que o aluno se comunicava e a idéia de liberdade que ele deu à Mueru pra que preparasse tudo. Esses japoneses normalmente tem uma maneira muito rígida e padronizada, todas aquelas regras sócias e as tradições tinham de ser respeitadas... E dessa vez, “ta tudo limpo”, “numa boa cara”, “se cuida malandro?”... isso vai ser interessante.

De volta aos dois pombinhos hahahahah

Ju estava diferente, mas acido mais direto. Quem percebeu isso rápido foi o professor Vanir. Comentou até com os outros professores, que não deram a mínima.
-...Não, bravo não... é a palavra seria mais... Sarcástico.
-Sarcasmo num garoto de 12 anos Vanir... Faça-me o favor! – Prof. Lucinae rebateu.
-Bixo tipo ele até pode estar meio sarcástico. Eu tenho que concordar com ele. Mas provavelmente ele só ta meio chateado com alguma coisa. Acredite eu tenho filhos... eu sei hahhahha. – Professor Eliane completou.

É Luciane não acreditara até agora, mas a acides de Ju saltou aos olhos quando numa resposta direta e seca a um comentário bobo de um aluno Ju entregou.
-... Pelo menos eu não apanho de não apanho de mulher na frente de todo mundo (como havia ocorrido no dia anterior na aula de Ed. Física com o tal aluno).

VEEEEESSSSHHHH! A classe exclamava. E a professora se impressionava com a maneira risonha e alegre com que Ju, o garotinho calado, acabara com a moral de outro.
“Ju você não é assim!”.

A manha de Ju foi assim basicamente jorrando acido pra todos os lados. Enquanto seu pai... Bem ele jorrou alguma coisa, mas não era acido.
Ora Edu amanheceu no mesmo dia esperando mais um daqueles abraços maravilhosos que o faziam derreter... esperou em vão. A maneira seca com que Ju o esnobou, até parecia um adolescente nervosinho. Tirando pelo rebolado depois das palavras secas, Edu tinha certeza que aquilo era raiva.

“Pô eu to tentando não machucar ele e ele fica bravo comigo!” Pensou enquanto dirigia em direção ao colégio, com Ju cantarolando Bob Marley e sorrindo pra ele de maneira bem... a sabe quando alguém sorri pra você claramente querendo alguma coisa...

Demorou um pouco até a fixa cair, provavelmente pro ter visto ele chorar... O problema é que a fixa caiu no meio de uma reunião emergencial com a administração do P.A. da Avenida Paraná.
“ELE QUERIA ME CHU... CARACALHO!” e a cena surgiu em sua mente. Como se fosse uma câmera, Edu conseguiu se ver com Ju entre suas pernas, abrindo o zíper e... bem eu não preciso dizer o que a imaginação de Edu fez com aquela situação...
Imagina você estar no meio de uma reunião cheia de pessoas falando coisas burocráticas e de repente, o amiguinho ali de baixo resolve acordar... PAM PAM PAAAAAAAM!
Edu cruzava as pernas de um lado pro outro, enquanto as planilha e os gráficos se projetavam contra a parede.
Sua mente brincava com a idéia, com a imaginação, se tivesse aceito aquele ‘carinho’ de Ju. “NÃO! PARA DE PENSAR NISSO SEU IMBECIL!” Se ordenou.
(Vou narrar os pensamentos dele como conversa ta?)

-Como você pode pensar uma coisa dessas seu merda? Ele é o seu filho, não seu brinquedo...
-Mas ele é quem ia...
-Não importa se ele ia começar ou não! É errado e você sabe disso!
-Mas é ele quem quer e...
-E você NÃO VAI dar isso pra ele. Você não é um monstro Edu, e ama ele demais né?
-Claro que amo!
-Então para de querer machucar ele!
-Mas eu não quero machucar, de jeito nenhum.
-Eu não duvido, mas você mesmo sabe como fazer esse tipo de coisa com ele pode acabar machucando mais do que negar...
“Suspirou”
-Eu espero que sim...

Seu raciocínio foi cortado pela voz da diretora do RH.
-E o que você acha Dr. Edu?
-Hã, que?
-Sobre a proposta da enfermeira?
Sacudiu a cabeça, e deu uns tapinhas no lado direito da mesma.
-Bem, é valida, mas sem o apoio dos outros funcionários ficaria inviável.
Essa era a resposta neutra e decorada, feita especialmente pra responder a propostas e idéias que ele não havia escutado. Por sorte ninguém percebeu que a cabeça dele não estava sequer na sala de reuniões.
Não com aquele Coragem balançando em sua mente.

Balançando em sua mente
Tão sensualmente
Que nem por um instante
Pra traz ou pra frente
Sua mente brilhante
Entende.

Reunião não tão boa
Na verdade atoa
Atordoa
Seus dedos
Seu medo
Ecoa


Sem tempo
Agüento
Entendo
Seu medo
Seus dedos
Sua mão

Então
Olhos fecham
E sobem
E dessem
E abrem
E olham
No chão

De novo teve de limpar o chão do banheiro da secretaria, aquela coisa branca no chão, essa era a marca da culpa pra ele. Culpa de querer algo errado... ms hoje essa culpa parecia mais do que nunca, branca.
Então ali mesmo no banheiro fechou a mão direita em um punho tremulo e golpeou a parede como um rinoceronte raivoso, toda a força que tinha num golpe só.
“MERDA!” gritou por dentro, e cerrou os dentes. Toda aquela força desapareceu numa tsunami, não de culpa mas de tristeza. Escorado na parede Edu chorou...Chorou muito.
Tinha saído da reunião com toda a educação possível escondendo uma ereção desgraçada, com as mãos nos bolsos.disse que não ia demorar pra voltar. Precisava manter a compostura. Mas como manter a compostura encostado na parede, sentado no chão do banheiro com o rosto afogado em lagrimas e sem voz. Abriu o punho numa palma escancarada e acertou o próprio rosto. O estalo o fez acordar, agora precisava lavar o rosto e beber algo pra lavar a garganta.

-Edu – A voz do Dr Murununga o assustou, os dois estavam lavando as mãos.
-Chefe eu...
-Eu não quero saber dos seus problemas familiares... Você sabe que eu confio em você o suficiente pra te deixar lá sozinho... mas eu preciso de você LÁ! Então sai de casa e vai pra lá entendeu?!

Claro que entendeu, mas como sair de casa?! Como?
Respirou fundo e arrumou a calça, como se realmente fossem se importar com a maneira que ele estava vestido.
Não pensou mais no coragem durante a reunião.... Durante a reunião.
-Dr Edu – Clarice começou a comentar quando seu chefe voltou à sala. – O senhor ta tomando o Ziprexa? Ou tem alguma cosia que eu...
-..... – Edu fica vermelho – é que o Ju tem feito cosias meio estranhas lá em casa e eu...
Ela sorri vendo que Edu não se sente bem ao pensar nessas cosias.
-E como ele está chefe?
-Pelo jeito que se comportou no carro... bravo comigo.
-Aaaa é birra de criança mesmo.
-Deve ser... – “A como eu gostaria que fosse”.

Sentou-se na cadeira “confortável” e voltou sua atenção ao monitor do computador. Ta, parte da atenção ainda estava no que acontecera na noite anterior, e tem como não pensar? Pô, a noite estava ótima e de repente ele me faz uma cosia dessas?!
E a manha desse dia foi praticamente isso. Ju, acido como sangue de Alien, e Edu se martirizado por pensar em fazer coisas erradas... Basicamente tudo estava bem normal.

Meio dia e 40 hora do almoço Ju caminha até a secretaria, na cabeça uma briga de pensamentos. Memórias da maneira carinhosa com que ele pediu desculpas e a idéia de que ele não quer fazer aquilo, batiam de frente com a vontade de fazer.
Mas ver aqueles braços aberto e aquele sorriso no final do corredor? A é o melhor remédios pra qualquer tristeza, apaga na hora todos os medos. Ju derruba a mochila (e toda a tristeza junto com ela) ali no chão, no meio do corredor, na frente da escadaria. E corre, corre como o vento! E, de novo, voa praqueles braços maravilhosos,  que com tanta força o seguraram na noite anterior, praquelas mãos que com tanto carinho secaram seu rosto. Ali naqueles braços, se deixou levar, e de olhos fechados esticou o pescoço e tocou lábios com seu pai.
“Sensação engraçada, beijar ele assim na frente de todo mundo” Riu por dentro, mas voltou a disfarçar. “É errado fazer isso na frente dos outros Ju” Lembrou que seu pai disse uns dias atrás, buscou a mochila e foi caminhando para o carro enquanto seu pai pegava uma pasta cheia de papeis que Ju só conhecia como Papelada burocrática inútil!
Quarta, a Clau ta em casa até ate ó fim do almoço. Então seriam mais uma hora tendo de fingir normalidade... Provavelmente uma hora.se o almoço já estivesse pronto. E estava claro!
Clau não dorme em serviço, arrumou a casa, fez almoço, passou as roupas e deixou a sala parecendo recepção de hotel 5 estrelas. Tio Mia veio almoçar também e isso pro Ju foi bem legal, já que o tio Mia passava normalmente o dia todo lá na Mueru.

“O MULEQUE TA USANDO UMA CALCINHA?!” Clau se assustou vendo o “cofrinho” rosa todo bordado e tudo mais “Claudia Maria não se meta nesse mistério, lembre-se de onde você trabalha”se censurou mas não conteve o olhar estranhado.
Há alguns dias atrás encontrou uma sujeirinha branca, seca, no chão do banheiro de Ju.(aquele que ninguém usa), isso sem falar nos 2 sustos que teve quando viu o patrão fazendo carinho no próprio irmão nos fundos. Os dois as vezes ficam deitados no chão no quintal de lá de trás, curtindo sons e carinhos deitados na parte de cimento.
“Porra! Será que nessa casa o mais normal é o cachorro!” Reclamou pra dentro de si mesma, olhando pra janela.
“Você também?!”. Comunista cacarejou umas duas vezes e continuou montando o próprio ninho “Se botar ovo eu te quebro na porrada!” finalizando o raciocínio, Clau se serviu e tentou evitar olhar seus patrões nos olhos.

Porque? Pra não ver os olhares de Mia pra cima de Edu e de Edu pra cima de Mia (e Ju), e Ju? Bem naquele momento ele só tinha olhares pra salada de repolho.

A pedido de Ju eu vou narrar a próxima cena de uma maneira deferente ta?

Com um jab de esquerda Ju leva uma colherada considerável de repolho no prato. Os dois oponentes estudam seus movimentos, enquanto Edu ataca a carne de panela com um gancho de direita, a carne revida em seus dentes endurecida, mas não é pario para os molares de Edu que dilaceram-na em pedacinhos!. Mia faz um movimento ilegal segurando outro pedaço de carne com as mãos e perde pontos por isso, mas continua a luta.
O sino soa, e os combatentes recostam em suas cadeiras. Edu se refresca com uma coca gelada. Ele sente uma repuxada no supercílio esquerdo, os golpes foram intensos. Ju recebe instruções pro próximo round.
-Filho coma um arroz também...
E ressoa o sino. Os lutadores voltam à mesa. A luta se resume. Saliva, dentes e alimentos se entrelaçam. Golpe após golpe os lutadores eliminam seus  oponentes. Até que só um pedacinho da carne sobra.

Voltando a narração normal...

Bem, o almoço foi bem rápido, e a Clau foi pra casa rápido também (Edu diminuíra a carga horária dela... por motivos óbvios).
E é claro que, naquela casa (e na maioria das casas), as cosias normais só acontecem quando tem alguém de fora, porque quando só a família fica em casa.... Cara... As cosias mais estranhas começam a acontecer.

Vai dizer que a sua família é normal? Ta, se for pesar tudo na balança, a maioria das famílias seguem um certo nível de maluquice leve, e isso torna a família normal... Mas pra uma família ser considerada normal pela sociedade ela deve seguir as regras que a grande maioria das famílias só segue quando tem de estar em contato com alguma pessoa de fora da família.

Ju se despia em seu quarto enquanto tio Mia decidia se ia ou não levar o pedido do Sr. Tahishi-Sama  a serio. Levar um empresário do nível dele a certos lugares na Argentina significava um grande risco judicial, não levá-lo acarretaria na perda de um cliente de alto nível. “A dor de cabeça maravilhosa” reclamava.
Edu ainda pensava no que ocorrera na noite anterior, difícil esquecer né?
-Pai vem cá!- Ju chamou-o e Edu caminhou ao quarto de Ju.
Ju fechou a porta atas de seu pai e trancou-a. “E La se vão eles” Mia Pensou vendo a cena de longe.

A musica de fundo era “Crazy” do Gnarls Barkley. Edu já sabia que seu filho dançava bem, mas ver aquela camisa voando pra um lado enquanto a cintura balança feito dançarina oriental, cara... Até eu diria UAU.
Edu foi derrubado por Ju na cama... Sentado enquanto Ju se despia na frente do armário, dançando... Se eu não conhecesse Edu, diria que seu filho o obrigou... Mas não vou mentir, o tarado imbecil viu tudo e gostou de ver.
Ju jogava as roupas em direções aleatórias enquanto tentava parecer sexy. Pra maioria das pessoas ditas normais (já que ninguém é normal mas todo mundo finge ser) não há nada de sexy naquilo, um corpo cheio de cicatrizes e praticamente sem curvas, um rosto marcado e com um olho branco, vazio...
Não, Edu ainda não acostumou com as cicatrizes, mas pra falar a verdade naquele momento elas pareciam tão... lindas.... não não é essa a palavra... lindas não... ta sexys se é que se pode falar isso.
Agora só com a “Coragem” pendurada na mão direita, Ju esta NU, com os braços caídos sem reação... “Porque ele não faz nada?” se perguntava vendo que seu pai via, mas não se movia.
Naquele momento a vontade de Edu era de encostar Ju conta a porta do armário, e beijar seu corpo inteiro.  Caiu de joelhos quando percebeu que não conseguira se segurar.
Estava de frente a Ju beijando seu peito, enquanto se despia também...Já estava sem camisa e suas mãos já escaparam ao controle, tocavam o bumbum de Ju, apertando.
Ju segurava o próprio.... você sabe o que e já começava a estimulá-lo.
“OQUE QUE EU TO FAZENDO!?”, começou a chorar, Edu quer muito, mas não pode. Dessa vez não fugiu, pegou a calcinha do chão e vestiu-a em Ju.
-Ju... Eu não posso... É errado... –Com lágrimas caindo feito cachoeira tocava o rosto de seu filho. – Me perdoa Ju, mas eu não posso...
-Mas pai eu... –A boca de Ju foi calada por Edu que o beijou daquela maneira.
-EU TE AMO! Nunca duvide disso Ju... Mas eu só não posso... Eu sou seu pai...
Saiu do quarto quase se arrastando. “Por favor, não faz mais isso comigo...”

Confuso Ju ficou sem reação por alguns minutos, ali de pé  “Porque não pode?”.

Da sala tio Mia pode ver Edu saindo chorando com o olhar desesperado que Mia conhece desde pequeno o viu entrar no carro e sair, não era hora de consolar Edu... A outra pessoa a quem explicar como o mundo funciona.

Entrou naquele quarto e viu Ju de pé sem reação, tocou seu ombro e carinhosamente começou.
-Ju... vem cá quero falar com você...
Os dois se sentaram na cama um ao lado do outro.
-Já que não existe um jeito fácil pra falar sobre isso eu vou falar do jeito difícil ta?
Ju assentiu com a cabeça.
-Eu não sei o que aconteceu, mas desde ontem eu to vendo você muito... Como eu posso dizer?...Muito... Diferente Ju. Me conta o que aconteceu?
Ju se manteve em silencio.
-Ju, você sabe que pode confiar em mim. – Mia sorria.
Ju continuou em silencio.
-Ju, seu pai não sabe que eu sei sobre vocês dois, e eu não vou contar pra ele, só que o jeito que você tem se comportado...
-Ele não quer fazer sexo comigo! – Ju foi o mais direto possível – Ele me odeia! - e logo se calou vermelho feito um pimentão e com lagrimas nos olhos.
Depois de uma tossida assustada Mia continuou.
-Bem, fica mais fácil assim, quando você é bem direto... – Pensou alguns segundos... – Porque ele não quer Ju?
-Ele disse que não pode por ser meu pai e porque  não quer me machucar... Mas eu já sei fazer! E...
Mia sorri pacientemente.
-Eu não duvido Ju, não duvido que você esteja pronto e que queira fazer... Mas seu pai... Ele tem uma... Certa “razão” pra não querer fazer com você...- Gesticulava enquanto explicava – é uma coisa bem pessoal, bem seria... E quando ele diz que não quer te machucar, é porque ele bem ele... a você entende né?

Claramente Ju não entende nada, assentiu com a cabeça, mas seu rosto mostrava que ele não entendeu nada.

-Vou te contar uma coisa Ju, algo que o seu pai nunca te contaria... Mas você tem que me prometer que não vai contar pra ele que eu te contei ta? Me promete.

Ficou em silencio um segundo e logo começou.
-A uns quase 30 anos atrás, seu pai e eu tínhamos o que... 10 ou 11 anos de idade, agente era quase como você, só não tinha tanta tecnologia e não conhecíamos tudo isso que você aprendeu na net, não existia a internet, mas agente se divertia do mesmo jeito.
Coçou a nuca.
-A única maneira de se conhecer sexo naquele tempo, era vendo ou fazendo, e sem internet não dava pra ver sexo toda hora... Não tanto quanto você vê...
Gesticulou apontando pro quarto do computador com o polegar.
Bem, seu pai gostava de anotar as coisas que aconteciam com ele, aprendeu isso com o meu pai, e foi lendo um desses ‘diários’, que eu descobri que...
Ju continuou confuso enquanto Mia respirou fundo.
-Um certo dia, seu pai estava em casa sozinho, com uma pessoa, estavam os dois sozinhos. Não vou te explicar como, mas essa pessoa conseguiu convencer seu pai, (que era igualzinho a você), a fazer sexo com ele... Só que a maneira com que essa pessoa faz sexo, era um pouco diferente, e acabou machucando o seu pai... e machucou muito.
Ju interrompeu.
-Mas o pai nunca me machucaria! Ele me prometeu isso Alem do mais eu já...
-E é por isso mesmo que ele não quer fazer... Ele tem medo Ju, ele tem medo de fazer com você a acabar te machucando... Não por vontade de machucar mas, por acidente... Talvez ele se ache grande demais pra você ou...
-Mas já cabem 2 dedos lá... – Mia teve de engolir essa. “caraça 2 dedos...
-Pode ser Ju, mas não cabe um desodorante Rexona cabe? –Agora foi ju que recebera... Realmente, algo tão grosso nunca vai caber ali. – Ju, seu pai te ama DEMAIS, você sabe disso, só que ele tem medo também, todo mundo tem medo de alguma coisa, ele tem medo de te machucar.
-Mas ele não me machucaria se...
-Eu vou explicar do jeito mais fácil Ju. – Tio Mia interrompeu – Seu pai pode te machucar de dois jeitos: Se for fazer no buraco de trás, o tamanho dele pode acabar te machucando feio por dentro... Se for com a boca, a boca não é o melhor lugar pra se colocar você sabe o que né?
-Mas então porque os adultos fazem, porque mostram isso nos desenhos...
Mia silenciou por alguns segundos.
-Adultos fazem com adultos porque são adultos, e até adultos às vezes se machucam e se machucam bem serio.... Agora os desenhos são uma cosia à parte Ju... É difícil demais explicar porque fazem... Talvez desenham pra não acabar fazendo...
-Eu ainda não entendo tio... Parece ser tão bom...
-Ju. Desenhos são desenhos. Só isso. Não são pessoas de verdade.
-Ta, mas e nos vídeos?
-São adultos Ju, todos tem mais de 18 ano de idade, se bem que a idade não é o maior diferencial... Todos eles já tem alguma experiência, todos já tem pratica...
Ju ergue a sobrancelha esquerda.
-...Sexo é como andar de patins ou sk8...  – Tio Mia explica – Sem treinamento, sem preparação, você se machuca mais do que se diverte. – Mia explica e antes de Ju falar qualquer cosia – Ju, se você realmente quer... Minha única dica é, treinar, praticar, preparar o corpo entende? Talvez algum dia você convença ele a fazer... Porque não?
Ju assente com a cabeça Ainda confuso mas pelo menos não tão triste
-Agora, se você quiser entender melhor porque seu pai não quer fazer, eu aconselho a procurar os diários dele... Estão em algum lugar da casa. Ele nunca jogaria fora...
Ju fica curioso, e isso é bom, pelo menos ele não ta tão triste..
-Ju eu só quero te pedir uma coisa... Para de ficar tentando o seu pai, você não tem idéia do quanto dói pra ele não poder fazer sexo com você, serio, ISSO machuca ele...
Então ele só assentiu com a cabeça, e abraçou seu tio, abraçou forte, e sentiu seu tio o abraçando com carinho...
-Ju... Eu te amo também, mas seu pai te ama mais... Pensa nele...

O garotinho confuso voltou sua atenção ao videogame, desanimou... e continuou confuso por vários minutos enquanto tio Mia ligava pro trabalho avisando que ia chegar tarde.
“Como é que eu vou entender isso?!”, pensou e logo começou a imaginar como alguém teria machucado seu pai...
“Quer saber... EU VOU DESCOBRIR!” Ju exclamou e começou a procurar pela casa.
NEUHDA C. 14
Só lembrando, Neuhda é uma estorinha yaoi shotacon que não deve ser levada a serio!
Não me responsabilizo pelas  opiniões dos personagens...
Dito isso.

I'M BACK B#TCHES!
Loading...
Still alive ^^
Got some art done, gotta find a Scanner XD
Last year's election in brazil, we had almost a draw, Dilma won by 2%

Dilma -Brazilian President elected (comunist based party)
More votes from northern states (less industrialized areas)

Aecio - main opposition "leader" (social democratic)
More votes from southern states (Largest concentration of industry)

Pick one ^^

deviantID

Rush-the-chosen-one
Gabriel
Artist | Hobbyist | Varied
Brazil
Psychology Student
Video-Game Player
Freestyle Art!
Lazy and weird XD
Interests
Oi gente.

Aos meus camaradas e colegas de arte.

Me perdoem as promessas vazias que nunca consegui cumprir.
Artes, capítulos, fotos, muitos que disse que ia fazer mas não consegui fazer.

Algo algum dia sairá, NEUHDA incluso.
  • Mood: Shame
  • Listening to: ERB - All 3 seasons
  • Watching: Whose Line S10 (miss Drew)
  • Playing: Kingdom Hearts 1.5 - Dust 514

AdCast - Ads from the Community

Comments


Add a Comment:
 
:iconisi-daddy:
Isi-Daddy Featured By Owner Jul 26, 2015  Hobbyist Digital Artist
:icondragonhi:

Huggle! Thank you so much for the +fav  Thanks for everything!
Satoru Iwata by Isi-Daddy
Reply
:iconzkfanart:
zkfanart Featured By Owner Jul 10, 2015
Valeuzão pleos faves, amigo!
Reply
:iconillcitvirus115:
illcitvirus115 Featured By Owner Jul 8, 2015
Thx for fave
Reply
:iconsarasenia:
Sarasenia Featured By Owner Jul 1, 2015  Student Digital Artist
Thanks for the fave! ^_^
Reply
:iconzkfanart:
zkfanart Featured By Owner Jun 27, 2015
Valeus pelo fave! =D
Reply
:iconvisionoftheworld:
VISIONOFTHEWORLD Featured By Owner Jun 14, 2015
Thanks again for the fave friend! :D
Reply
:iconyoblicnep:
Yoblicnep Featured By Owner Jun 13, 2015  Professional Digital Artist
Thanks for the fave on yoblicnep.deviantart.com/art/M… I appreciate the support and I hope you have a great day.
Reply
:iconwillsamoro:
willsamoro Featured By Owner Jun 3, 2015  Student Digital Artist
Valeu pelo fave!
Reply
:iconzkfanart:
zkfanart Featured By Owner May 30, 2015
Valeus pelo fave, amigo!! =D
Reply
:iconsamnosca:
Samnosca Featured By Owner May 14, 2015  Student Digital Artist
thank you so much for the watch!:iconaawplz:
Reply
Add a Comment: